Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

Os mil pássaros de Sadako (2ª parte)



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Artigos

 


Ver todos os artigos  |  Categorias


Transportar alimentos na viagem de férias…
Julho, 2011
Dra. Solange Burri - Consultora em Alimentação
Projecto babySol® - Segurança Alimentar e Nutrição Infantil

[ver mais artigos deste autor]
  Chega o Verão, chega o calor e as férias estão próximas! Está na altura de começar a organizar toda a panóplia de bagagem para que, chegado o grande momento, tudo esteja a postos para a viagem e para curtir cada momento com a família...

  Mas se vai para um espaço alugado, ou uma casa de amigos, saiba que tem que ter alguns cuidados adicionais...Com o calor, chegam também mais bactérias e mais riscos alimentares. Por isso, para que tudo corra bem, sobretudo se leva miúdos, é preciso ter cuidados redobrados...

  E porque devemos garantir que NÓS também vamos ter férias, deixo aqui algumas dicas que não hesito em pôr em prática cada vez que o calendário me permite desfrutar de bons momentos com a família! Então cá vai:

  1 - A planificação da alimentação das férias deve ser criteriosamente pensada, e bem pensada, ANTES da partida! Faça uma lista do que tem que levar e o que pensa comprar no destino. Averigue onde poderá fazer essas compras e lembre-se dos feriados locais e dos fechos ao domingo que provocam, por vezes, algumas decepções;

  2 - Reduza as quantidades ao mínimo, isto porque faz calor (os produtos estragam-se mais depressa), no destino o espaço no frigorífico é reduzido e a tentação para comer no restaurante é muita! Afinal, férias são férias!

  3 - Lembre-se que no dia da partida restam sempre algumas coisinhas no frigorífico que lamentámos estragarem-se...por isso levamos connosco SE não tivermos tido a atenção prévia de evitar o seu consumo...comece a restringir compras 2 semanas antes de ir para garantir que fica o menos possível no frigorífico e não há desperdícios depois;

  4 - Aproveite pois a oportunidade para renovar o stock da sua arca congeladora e gaste tudo o que poder antes de ir de férias. Ideal mesmo é que a deixe desligada para depois repôr tudo fresquinho, quando vier de férias;

  5 - A congelação nos pequenos frigoríficos (de 3 estrelas), salvo se houver poucos alimentos no seu interior, não é muito eficiente. Como têm baixa capacidade de congelação (2-3 estrelas*) são pouco eficientes e comprometem a qualidade dos alimentos, no momento do seu consumo... Nahhh! Portanto, o ideal é que se meta no seu interior o que vem congelado de casa...e mesmo assim deve ser o mínimo possível!

  6 - A estratégia para as sopas é esta: salvaguardar 1 semana antes (sim porque depois surgem outras prioridades!) que as sopas estão todas prontas: preparar várias variedades e dividir em doses individuais. Congelar na parte mais fria do congelador que temos: têm que ficar "em pedra" para sobreviverem à viagem e, a pelo menos, 2-3 dias depois de iniciado o processo de descongelação. O mesmo se aplica a alguma fruta cozida que se pretende levar;

  7 - Cerca de 1 semana antes, deve-se pôr também 2-3 bons termoacumuladores no congelador garantindo igualmente que estarão aptos a cumprir a sua eficiente, e importante, tarefa!;

  8 - Leve coisas rápidas para cozinhar...os grelhados fazem as delícias de qualquer um (e poupam trabalho!) quando o calor aperta...o segredo está nos condimentos...nada mais fácil! Sugiro que comprem coxas de frango, bifes tenros e carne aos cubos para espetadas (os legumes juntar frescos no momento) e congelar tudo, embalado por refeição e etiquetado. Não aconselho que temperem nesta fase. Apenas o suficiente para 3 dias. Tudo para transportar congelado: carne, sopas e 2 porções familiares de arroz branco também;
  Só no último momento, depois do carro carregado, é só nessa altura que se tiram as coisas todas para a mala térmica de viagem, garantindo que os termoacumuladores ficam distribuídos ao longo do seu conteúdo.
  Tudo já bem congelado e com termoacumuladores nada, mas mesmo nada, se estragará nem derramará! E com sorte, e uma boa mala, nada entrará em processo de descongelação.
  Chegados ao destino é prioritário guardar tudo rapidamente no frigorífico onde irão então descongelar lentamente. Se tudo estiver ainda bem congelado, algumas doses de sopa poderão ir para o congelador...assim aumenta a variedade do/a filhote/a depois.

  9 - Os acompanhamentos devem ser os mais fáceis: batatinhas primor que cozem com a casca e são muito saudáveis e massas (búzios, esparguete colorida, etc).

  10 -Os víveres urgentes devem ser comprados, no destino, nos primeiros dias de férias: leite, fruta, saladas mas sempre com a ideia que o stock caseiro, de congelados, deve ser gasto em 3 dias. Só depois deve comprar mais carne, peixe e legumes para novas sopas.

  11 - Levar ingredientes para marinadas (de qualidade* e diferentes ervas aromáticas, e especiarias, que possibilitam sabores variados) pois logo que a carne recém comprada esteja temperada, o tempo de refrigeração aumenta mais 2 dias...boa?

  12 - Peixe, o mais fresco possível se a situação geográfica o permitir, senão é recomendável que compre ultracongelado no destino das férias!

  13 - Lembre-se que, tanto no regresso como na chegada, chegam cansados e com fome. Analise se comer fora, nesses dias, pode ser de facto a melhor solução. Por vezes, um piquenique, surte melhor efeito, deixando todos mais relaxados. Transporte apenas uma refeição pronta a comer, de acordo com a sua decisão: carne à bolonhesa, frango ou carne assada, etc. Esta deverá ser a única refeição que transportará fresca e por isso deve ficar logo por cima, na mala térmica.

  Dica 1: não esquecer a varinha mágica! A não ser que tenha deixado de triturar...
  Dica 2: se tiver um talho de confiança, não hesite em fazer lá a encomenda da carne que já poderá pedir para vir toda cortadinha...boa?
  Dica 3: Não esquecer que os recipientes de armazenagem da comida cozinhada deve ser apto para o micro-ondas (se no destino existir)...assim reduz-se a loiça para lavar.




Projecto babySol® - Segurança Alimentar e Nutrição Infantil
www.solangeburri.blogspot.com

[ver mais artigos deste autor]


<<  voltar  |  topo  |  Todos os Artigos





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2020
Desenvolvido por:
 CCEB