Saúde Puericultura Pré-mamã e Mamã Educação Desenvolv. Infantil Desporto Festas Infantis Material Didáctico Actividades Lúdicas Vestuário Casa e Decor Transportes Produtos Biológicos Yoga Massagem Infantil Seguros e Finanças Viagens e Lazer Animais Ofertas Formativas Artigos 2ª Mão

Publicidade




Ler uma História

Um gato debaixo do pinheiro de Natal



ler história


Receitas da Semana

Cake Pops



ver receita


Venda de Livros

 


 
FacebookTwitterGoogle+LinkedInNewsletter
Ler uma história...

 



Está prometido!

[Ler / Descarregar versão pdf]
  No Inverno, as marmotas deitam-se bem protegidas do frio. E, como todos os seus vizinhos, ficam a dormir profundamente, durante muito tempo. É a hibernação. Na Primavera, toda a família acorda e, um a um, os pequeninos abandonam o ninho macio.

   Camila, a mais pequenina das marmotas, sente-se em grande forma depois destes meses de sono. Curiosa, ela estica o nariz e aspira o ar fresco da manhã. Acabou a hibernação! Só tem um desejo: ir correr mundo!

   Camila brinca e corre pelos prados, explorando tudo à sua volta. Depois, sem fôlego, acaba por se deitar na erva macia, para descansar. E que vê ela, quando abre os olhos? Um dente-de-leão tão belo que o seu coração bateu mais depressa.

   — Olá — disse Camila.

   — Olá — disse a flor, brilhando como o sol.

   E juntas, as duas divertem-se durante a Primavera, rindo e brincando.

   Todas as manhãs Camila admira a sua bela flor-sol, que acha cada dia mais bonita.

   E à noite, a flor vê a Camila a dançar ao luar. Depois adormece tranquila, sabendo que ela vai velar o seu sono. Assim vai passando o tempo...

   Ao longo dos dias, a flor espreguiça-se ao sol. Mas, uma bela manhã, ela vira para Camila a sua bonita cabeça branca e pergunta-lhe:

   — Diz-me uma coisa: confias em mim?

   — Claro — diz Camila, surpreendida.

   — Aconteça o que acontecer? — insiste a flor.

   — Sim, confio em ti, aconteça o que acontecer — afirma Camila.

   — Então, sopra o mais forte que puderes. Vais ver, tudo vai acabar bem, prometo-te.

   E Camila sopra com todas as suas forças. Mas... que é isto?

   A flor desapareceu! Não sobrou nada, a não ser um caule quebrado.

   "A culpa é minha", pensa Camila, desesperada. Mas ela tinha prometido que tudo ia acabar bem...

   "E eu tinha prometido confiar nela...", suspira Camila, "... e quando se promete, está prometido!"

   Então, sozinha, Camila afasta-se pelo mundo fora. Há tantas coisas para descobrir! Ah, se ela pudesse contar as suas aventuras à sua amiga flor!

   Mas há uma frase que não lhe sai da cabeça

   — Vais ver, tudo vai acabar bem, prometo-te...

   O que poderia isto significar?

   Quando o Outono chega, Camila tem tanta vontade de ver de novo a sua amiga dente-de-leão, que volta ao sítio onde um dia tinham sido tão felizes juntas.

   Camila sente uma grande fadiga. O Inverno aproxima-se a passos largos.

   Então prepara uma cama macia e deita-se, protegida do frio.

   — Vais ver, tudo vai acabar bem, prometo-te… — murmura ela mais uma vez, ajeitando-se no seu ninho.

   Depois fecha os olhos e dorme profundamente, durante muito tempo.

   E na Primavera, que vê ela, quando acorda?

Knister; Eve Tharlet
Está prometido!
Porto, Ambar, 2006
[Ler / Descarregar versão pdf]


<<  voltar  |  topo  |  Todas as Histórias





Termos e Condições de Utilização
Copyright - Portal da Criança - 2007-2020
Desenvolvido por:
 CCEB